Mosteiro de Singeverga
Pax!

Espaço Celebrativo 2ª edição

Nota prévia

O estimado D. Bernardino Ferreira da Costa, Abade do Mosteiro Beneditino de Singeverga, oferece-nos uma segunda edição, revista e aumentada, acerca do significado e da beleza do espaço celebrativo da Liturgia da Igreja.
O encorajador título deste estudo – o espaço celebrativo: a arquitectura da comunhão e da transcendência – reveste-se da nobre simplicidade, a partir da igreja abacial de Singeverga e de outros espaços celebrativos, evidenciando que o lugar da celebração é muito mais do que um edifício, é a casa para a assembleia do povo de Deus (domus ecclesiae). «Com razão, pois, desde tempos antigos, se chamou também “igreja” ao edifício onde a comunidade cristã se reúne para aí ouvir a palavra de Deus, orar em conjunto, receber os sacramentos, celebrar a Eucaristia».
O lugar onde a igreja – e os cristãos in ecclesia – se incorporam em Cristo pela oração, pela Palavra e pelos sacramentos, e subordinadamente partilham da natureza sacramental do que nela se realiza. É um lugar sagrado.
Antes de mais, a Liturgia realça a centralidade do altar, figura de Cristo, sacerdote, altar e cordeiro do próprio sacrifício realizado de uma vez por todas. O altar, sinal do altar-mesa e do altar-lugar do sacrifício é o fulcro da celebração litúrgica e evidencia a sua profundidade cristológica.
Determinante é o ordenamento do espaço celebrativo em função do trinómio: altar – ambão – sede. À volta destes três elementos congrega-se a assembleia: uma comunidade de escuta da Palavra de Deus, uma comunidade orante, e uma comunidade que vive dos sacramentos. A sua importância é tal que todos os anos a festa da celebração anual da Dedicação da igreja deve ser a festa mais importante da paróquia. No caso de se desconhecer o dia em que foi dedicada pode escolher-se um Domingo antes da Festa de Todos os Santos ou então o dia 25 de Outubro.
Felicitamos vivamente o D. Abade Bernardino pelo bom e belo contributo à educação litúrgica e à beleza da celebração da Liturgia e espiritualidade da Igreja em oração.

+ José Manuel Garcia Cordeiro
Bispo de Bragança-Miranda Presidente da Comissão Episcopal da Liturgia e Espiritualidade


Índice 

Nota Prévia

O espaço litúrgico
A arquitectura da comunhão e da transcendência
1. A dinâmica do espaço litúrgico
2. O centro do espaço litúrgico: o Altar
3. A arquitectura da comunhão e da transcendência
Conclusão

O Ambão 
Lugar do anúncio da ressurreição 
1. O lugar litúrgico da proclamação da Palavra de Deus: o Ambão.
2. Nome e características
3. Orientações Pós-conciliares
Conclusão

O Altar 
A mesa da última ceia e a pedra do sacrifício 
1. Nome e função
2. O Altar pré-cristão
3. O altar cristão
3.1. O altar e o túmulo dos mártires
3.2. Multiplicação dos altares
3.3. O altar e a conservação da eucaristia
4. O altar depois do Concílio Vaticano II
4.1. Lugar e função do altar
4.2. Mesa do Senhor e pedra sacrificial
4.3. O altar é Cristo
4.4. Sinal do banquete festivo
Conclusão

O lugar litúrgico da Presidência 
1. Iconologia e história
2. Função actual da sede presidencial

344-large_default

Para adquirir clique aqui